História e curiosidades do carnaval de Colônia

História

Nem todos sabem mas o carnaval de Colônia é um dos mais famosos de toda a Europa. Como foi que ele ganhou tanta fama? Na antiguidade, gregos e romanos já celebravam tradicionalmente alegres festivais de primavera em homenagem a Dionísio e Saturno, com vinho e muita música. Era bastante comum na cultura alemã celebrar o solstício de inverno. Esses e outros costumes pagãos foram sendo adotados, mais tarde, pelos cristãos. O período da Quaresma, que antecede à Páscoa, foi chamado de “Karnival” como uma espécie de adeus à carne em preparação para o jejum. 

Durante a comemoração do carnaval, na Idade Média, os bailes de máscaras acabavam sendo muito tumultuados e isso era visto com maus olhos, principalmente pela Igreja. As proibições nunca eram respeitadas e a celebração da festa continuava cada vez mais animada. O Carnaval de rua começou a durar ainda mais no século XVIII. Passou-se, então, a incluir nas comemorações os elegantes bailes de máscaras e fantasias em estilo veneziano, inicialmente  usados apenas para a diversão da aristocracia.

No início do séc. XIX e após ter sido anexada à França, a região tentava bravamente resgatar sua famosa tradição carnavalesca que havia sido proibida pelos franceses. Em 1823 a festa já havia sido permitida novamente e foi criada, portanto, uma assembléia que deu origem ao comitê que organiza até hoje o famoso carnaval de Colônia. Em fevereiro do mesmo ano foi empossado, pela primeira vez, o príncipe do carnaval da cidade. Ele também era o fabricante da famosa “água de Colônia” e, por isso, até hoje são distribuídas as tradicionais águas perfumadas durante os desfiles.

Após a criação da Festkomitee des Kölner Karnevals foi criada a tradicional Rosenmontag, ou Segunda-feira de Rosas. Neste dia, mais de um milhão de pessoas lotam a cidade para curtir o carnaval de rua. Temas populares como política, esporte e costumes da sociedade são parodiados durante os desfiles. Carros festivos representam o orgulho da festa com seus diversos grupos. 

As associações e seus membros esbanjam trajes coloridos, uniformes, pinturas e carros alegóricos. Várias bandas de toda a Alemanha e países vizinhos animam os espectadores enquanto lançam Kamelle (docinhos e chocolates variados), distribuem Bützje (beijinhos na bochecha), Strüßje (raminhos de flores) e celebram a alegria do carnaval. A trindade, que é formada pelo príncipe, o camponês e a virgem, faz a alegria do povo. 

Curiosidades

As pessoas costumam estar muito mais alegres e receptivas durante o carnaval, seja por conta da bebida ou pelo clima festivo. Não se espante se um alemão ou algum turista te chamar para dançar. As pessoas estão tão abertas por conta do clima carnavalesco que até costumam distribuir beijinhos na bochecha. Isso é algo muito corriqueiro na festa de Colônia, então não seja tímido e entre na brincadeira. 

Nesta época do ano os foliões usam e abusam da criatividade e fazem as próprias fantasias de carnaval, que costumam ser muito caprichadas. Vá para a folia fantasiado e a diversão será garantida. Prepare os ouvidos pois a cidade fica em festa e as bandas passam a todo o vapor, levando música contagiante para alegrar ainda mais o público. Costuma-se esperar, todo ano, uma média de um milhão de pessoas. É muito comum encontrar bares e restaurantes lotados, com filas enormes. A única forma de reagir a isso é mantendo a paciência.

Na véspera da quarta-feira de cinzas é tradição queimar o Nubbel, um boneco feito de palha que é levado por uma procissão de tochas para ser queimado à meia-noite. Ele leva a culpa de toda a má conduta e representa o fim da festa. Esse é o ritual de fechamento do Carnaval.

Gostou de saber um pouco mais sobre o tradicional carnaval de Colônia? Aqui também existe muita diversão e a festa é levada bem a sério. Desejamos boa folia a todos, seja no Brasil ou na Alemanha, divirtam-se!

%d bloggers like this: