Coronavírus na Europa

O que é e como começou? 

A epidemia do Coronavírus começou em Wuhan, na China. Em 31/12/2019 o país notificou a Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre o aparecimento de uma nova doença. Os especialistas começaram a tentar identificar e desvendar o agente causador. Aparentemente tudo teria começado num mercado de peixes da cidade chinesa.

A suspeita do vírus Sars foi rapidamente descartada e, em 7 de janeiro de 2020, os cientistas identificaram o Coronavírus, como foi posteriormente chamado. O nome oficial do vírus é Sars-Cov-2 e o da doença é COVID-19. O nome se dá em decorrência do fato do vírus, quando analisado em microscópio, parecer ter uma coroa ao redor de si.

Em 11 de janeiro deste ano a primeira morte foi anunciada. Um homem de 61 anos morreu após severas complicações por conta da doença. Ele havia estado no mercado de peixes de Wuhan. O vírus começou a se espalhar pela Tailândia e Japão por pessoas que supostamente estiveram no mesmo mercado.

Em janeiro o vírus chegou à França, Alemanha e Itália. Neste último país houve grande número de contaminações. Até o momento já há pouco mais de 100 mil pessoas infectadas e 3450 mortes por Coronavírus. Segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças, ele continua a se espalhar, contudo, o número de registro da China vem caindo.

Quais os sintomas? 

Primeiramente é importante saber que o período de incubação do vírus, que é o tempo que leva para surgirem os primeiros sintomas, pode ser de 2 a 14 dias. 

Os sintomas são: febre, tosse e dificuldades respiratórias que podem evoluir para uma pneumonia.

Quem está no grupo de risco?

Pessoas com mais de 80 anos estão no grupo de mais risco, com uma taxa de mortalidade de 15%. Já no grupo que inclui crianças e jovens adultos essa taxa cai para 0,2%.

Como se prevenir? 

A OMS aconselha lavar bem as mãos por pelo menos 20 segundos. Atente para lavar a palma e parte de cima das mãos, entre os dedos e embaixo das unhas. Desinfetantes a base de álcool também são ótimos aliados quando não for possível lavar as mãos. Mantenha uma distância segura de um metro de distância das pessoas ao sair nas ruas para evitar possibilidades de contaminação. Não cumprimente pessoas com apertos de mão ou beijos no rosto. Evite tocar sua face, boca, olhos e nariz quando não estiver com as mãos completamente limpas. Além disso, já foi constatado que usar máscaras cirúrgicas comuns não é eficiente. Isso porque, ao respirar por cerca de 20 minutos com a máscara cria-se umidade e isso faz com que ela perca sua já pouca eficiência. Lembre-se também de tossir e espirrar de forma correta. Isso significa usar a dobra do cotovelo e não a mão para evitar que as gotículas de saliva do espirro se propaguem, diminuindo a possibilidade de contaminação. Usar um lenço de papel para espirrar e jogá-lo no lixo também é uma boa medida.

Quais as perspectivas para o futuro e suas consequências? 

Existes grandes chances de aumento no índice de propagação, já que muitas pessoas tendem a não ir ao médico se os sintomas forem leves. O vírus já atingiu 96 países. 

Na Alemanha houve corrida aos mercados e muitos acharam pertinente fazer estoques de alimentos em casa, mesmo com o aviso do governo dizendo que essa medida não era necessária. Ainda assim, o ministro da Saúde da Alemanha disse que é importante estarmos atentos para não causar pânico desnecessário e que o país está preparado para lidar com uma epidemia.

No momento existem 30 empresas e instituições acadêmicas trabalhando na produção da vacina. Será necessário esperar ao menos um ano e meio até que ela esteja pronta para o uso. Apesar disso parecer ser um longo tempo, vacinas costumam levar de cinco a quinze anos para chegar ao mercado, segundo Jon Andrus, professor de vacinologia da Universidade George Washington. A OMS ainda sinalizou que o Covid-19 não é tão mortal quando comparado a outros vírus similares previamente registrados, como a SARS e a MERS. O maior perigo do Covid-19 está na rapidez de sua transmissão.

Em relação à economia mundial a previsão não é muito otimista. A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) disse que o mundo pode sofrer com a recessão causada pelo Coronavírus ainda no primeiro semestre de 2020. O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) corroborou a opinião da OCDE ao dizer que espera um impacto substancial na economia global.

Apesar de tudo devemos levar em consideração que se trata de um novo vírus. Isso também quer dizer que muitos estudos ainda estão em andamento e muitas informações a seu respeito podem mudar. A OMS, inclusive, já disse que ele se comporta de maneira nunca vista antes. O ideal é acompanhar as notícias e se manter sempre bem informado para evitar o pânico.

Confira o vídeo com instruções para se prevenir contra o vírus.
%d bloggers like this: