Você gosta de castelos? Sim?! Então saiba que a Alemanha possui vários e eles são incríveis! Diante de tanta beleza decidimos fazer um ranking entre os mais famosos castelos do país. É um mais incrível que o outro. Vem conferir nossa lista!

5º lugar: Schwerin

O Castelo de Schwerin está localizado na cidade com o mesmo nome, no norte da Alemanha, mais precisamente a uma hora de distância de Hamburgo. Os vestígios mais antigos de sua construção datam de 942, embora outros indícios de fortalezas anteriores já tenham sido encontrados no mesmo local. Estudiosos apontam que já haviam pessoas vivendo na região há milhares de anos. 

Após sofrer diversas alterações ao longo de sua história, sua forma atual foi construída e restaurada no século XIX pelo Grão-Duque Friedrich Franz II de Mecklenburg-Schwerin. Para isso, novas construções foram adicionadas às partes mais antigas do castelo. Os setores mais aproveitados datam do Renascimento e foram integrados ao novo Castelo que estava sendo construído. A torre mais alta, a cúpula dourada e o portal principal também são do séc. XIX. Por ter sido restaurado em um período relativamente recente e preservar vários de seus aspectos arquitetônicos antigos de outros séculos, podemos classificar seu estilo como historicista. É possível fazer uma visita interna e conhecer as salas mais importantes. A Sala do Trono, por exemplo, é a mais famosa do castelo e cheia de belos detalhes.

4º lugar: Burg Eltz

A criação de boa parte dos castelos medievais que conhecemos hoje começou nos séculos IX e X. O que eram apenas pequenas casas senhoriais cercadas se tornariam castelos fortificados feitos com paredes e muralhas robustas. O principal período de construção do Burg Eltz, no entanto, foi do século XI ao XIII, durante a dinastia Hohenstaufer. Neste período tivemos a primeira menção ao nome Eltz em documentos históricos. O Castelo foi construído estrategicamente próximo de uma das rotas comerciais mais importantes do Império Alemão, junto ao rio Mosel. A visita interna é também bastante impressionante devido às belezas dos salões do Castelo.

3º lugar: Heidelberg

A história do Castelo de Heidelberg começou quando os príncipes eleitores da região se mudaram para a cidade. Ele foi mencionado pela primeira vez no séc. XIII e seria, posteriormente, uma das maiores referências de arquitetura durante o Renascimento. Até a Guerra dos Trinta Anos, o local possuía um dos Castelos mais impressionantes do Sacro Império Romano-Germânico. Os príncipes eleitores fizeram várias intervenções na arquitetura do lugar com o passar do tempo. Cada nova intervenção era uma obra-prima da arquitetura renascentista. Suas magníficas fachadas criam uma moldura resplandecente no pátio do Castelo. 

No final do século XVII, o local foi atacado várias vezes e destruído pelos franceses na Guerra dos Nove Anos, também conhecida como Guerra da Grande Aliança. No séc. XVIII, após reparos, o local foi danificado por um incêndio. Desta vez, porém, dois raios foram os responsáveis por deixar o Castelo em ruínas. Já no séc. XIX, o movimento Romântico fez com que suas ruínas fossem revalorizadas, pois eram uma visão de devastação e, ao mesmo tempo, beleza. Elas simbolizavam o espírito desse novo movimento, o que culminou na elevação do Castelo de Heidelberg como monumento nacional.

Embora o tempo o tenha modificado completamente, a fama do local se mantém até hoje bem como sua beleza histórica. Entre os locais de maior interesse está um dos maiores barris de vinho do mundo e o Museu da Farmácia. A visita interna guiada é bem interessante, com lendas e mitos do local relatados aos visitantes.

2º lugar: Hohenzollern

A primeira menção ao Castelo se deu no séc. XIII. Não se sabe exatamente qual era seu tamanho naquele período mas sua construção provavelmente se iniciou no começo do séc. XI. Ele já foi chamado de “a casa mais fortificada da Alemanha”. No início do séc. XV ele foi totalmente destruído, mas, ainda no mesmo século, foi reconstruído ainda maior e mais forte do que antes. 

Durante o séc. XIX, com sua manutenção negligenciada, ele se desfacelou em ruínas, mas, no final do mesmo século, o rei Frederico William IV o restaurou e recriou um dos mais imponentes Castelos da Alemanha. Em estilo neogótico, ele possui muitas torres e é uma obra-prima da arquitetura de seu tempo. Sua localização em uma alta montanha da Suábia dá imponência ao Castelo. A visita interna é feita por meio de tour guiado e seus salões impressionam pela beleza. Os diversos vales e florestas que cercam o Castelo proporcionam uma belíssima vista.

1º lugar: Neuschwanstein

Em primeiro lugar está o castelo que inspirou Walt Disney a criar o Castelo da Cinderela. Quando no séc. XIX a Baviera foi forçada a aceitar uma aliança após perder a guerra contra a Prússia, o rei Ludwig II perdeu sua soberania. A partir de então ele começou a planejar seu próprio reino para compensar sua falta de autoridade e voltar a ser um rei de “verdade”, idealizando o que viria a ser o Castelo Neuschwanstein. O Castelo Hohenschwangau, muito próximo do Neuschwanstein e onde o rei passou sua infância, era decorado com cenas de lendas e poesias medievais. Ludwig, quando jovem, o tinha como um de seus locais favoritos e adorava passar os verões admirando os belos cenários nas montanhas.

Entre as lendas eternizadas no Castelo Hohenschwangau está a do cavaleiro Lohengrin, conhecido como o Cavaleiro do Cisne e com o qual Ludwig se identificava durante sua infância. Richard Wagner, amigo pessoal de Ludwig, já havia dedicado uma ópera à lenda de Lohengrin no final do séc. XIX. O cisne, além de estar presente na história, era também o animal símbolo dos brasões dos condes de Schwangau. Segundo a tradicional lenda alemã, Lohengrin era um misterioso cavaleiro que chega em um barco guiado por um cisne para salvar uma nobre donzela em perigo. Eles se casam, mas sob a condição de que ela nunca perguntasse sobre suas origens. Tempos depois ela esquece da promessa e acaba lhe perguntando. Ele conta sua história, mas logo a abandona e parte no mesmo barco guiado pelo cisne.

Ao visitar a parte interna do Castelo Neuschwanstein, você verá a imagem de Lohengrin desenhada em uma das belas salas. Uma curiosidade interessante é que o Castelo nunca foi completamente concluído, isso porque o rei tinha projetos megalomaníacos e pretendia fazer algo ainda maior. Ele também nunca quis que o local fosse aberto à visitações. Após sua morte, a construção foi finalizada no estágio em que se encontrava e hoje, ironicamente, ele é um dos castelos mais visitados do mundo.

Publicado por:Bruna Veronese

Apaixonada por viagens e determinada a inspirar mais pessoas a bordejar pela Europa.